quinta-feira, 25 de junho de 2009

O sim e o não

Prefiro simplesmente ignorá-lo, fazer de conta que ele não existe, que nunca o conheci, que nunca nos amamos.
Prefiro esquecer de que tantas vezes já estivemos juntos sob as mesmas cobertas, sobre a mesma cama, sob o mesmo teto.
Quero esquecer do encaixe absolutamente perfeito do nosso beijo, dos passeios que fizemos juntos, das vezes em que rimos de pura felicidade e gozamos de puro prazer.

Vou esquecer dos nossos planos, das alianças que um dia trocamos, das viagens que juntos fizemos e daquela vez em que ele me preparou o café da manhã enquanto eu me demorava no banheiro.
Prefiro deixar no passado o fato de eu tê-lo presenteado com meu vestido e uma orquídea rosada.
Não quero mais lembrar de que encontrei o amor da minha vida, um homem complexo, inteligente e problemático do jeito que eu gosto.
Nem que um dia fui dele como nunca fui de ninguém.

Se ele ainda me ama é problema dele, se ele ainda vê em mim a mulher que sempre procurou que encontre outra.
Se ele ainda pensa em mim diariamente com a saudade de sempre, que esvazie seus pensamentos e torne-se frio.
Se ele sente seu corpo trêmulo toda vez que ouve meu nome, que me chame de “morta”.

Prefiro esquecer de tudo o que passamos juntos, as coisas boas e as ruins, me entregar para outro, caminhar em novas estradas, atravessar outros oceanos e negar, enquanto persistir em meu peito, o fato de que eu ainda o amo.

27 comentários:

Monique Frebell disse...

E quando o amor se torna fato não há ato que o faça sucumbir de vez. A gente finge que se desprende enquanto o tempo passa e a distância aumenta, aí o esquecimento começa a ter sentido...

Bjus!

Cláudia disse...

Dou por mim a suspender a respiração sempre que te leio.Como escreves bem Marcelo! Abençoado menino...

Ale Danyluk disse...

Má,
"CONTOS" autorais ou não , transcritos por você se tornam extremamente interessantes.
O melhor de tudo????
Vc sempre me leva a divagar sobre coisas que eu vira e mexe tento fugir...
Mas se achar é sempre fundamental...
Beijo
Ale

Giane disse...

Uma declaração de desamor só para disfarçar o Amor que ainda se sente...

Beijos mil, Marcelo!!!

o que me vier à real gana disse...

Olá, boa noite!

Este é mais um blog k vale a pena. Parabéns!

Ju disse...

que texto lindo, Marcelo!
beijos,BEIJOS!
:)
(também senti saudade de suas visitas!)

Gabi Magnani disse...

Que triste Marcelo.. Um amor deve superar tudo. Tudo mesmo. Olha, de qualquer forma, gostei daqui. Você demonstra sentimentos por meio de palavras e isso faz tudo ficar muito lindo. Está nos meus recomendados. Parabéns, seu blog é muito bom.

Patricia disse...

Acho que quando amamos de verdade, não há o que nos faça querer esquecer, mesmo que esse amor machuque, há sempre o lado bom que o mantêm aceso. Vale sempre a pena viver um amor.

Beijos!

=)

Maicom disse...

As lembranças... Elas, sim, machucam. Dói muito. Muito mesmo. Mas, ela também fortalece, enobrece... O amor a as lembranças. Aquele salva. Estas, enaltecem. A escolha, também, faz parte de tudo isso... Faz, sim.

Abrass.

direitinho disse...

Uma guerra do sim e do não.
Um querer e um desamor que marca e que dá sentido à procura do verdadeiro amor.
Gosto do amor ainda que me traga sofrimento.
Ainda que eu tenha a certeza que não me amas ... nunca poderei esquecer-te no meu coração...
O verdadeiro amor perdoa mas nunca esquece ou é vencido.

Olavo disse...

Perdão pela chegada assim sem avisar....
Belo blog, belas palavras.

Inside Me disse...

o bom filho à casa torna. oi moço talentoso, saudades docê e de suas belas poesias, palavras proferidas em mel, q dependendo do momento podem tb ser fel, aff rimou ¬¬ masssssssss, vc é único, sempre. bjinhus

* Bela* disse...

Esquecer sabemos que é impossível, pois um amor quando é verdadeiro, se torna inesquecível e impossível de não ser parte de nós, afinal, vivemos, sorrimos, choramos, sentimos e vivemos com quem um dia nos fez feliz e inevitavelmente a vida nos levou...
Apenas guarde as boas lembranças e faça de cada uma delas um motivo a mais para prosseguir e ser um pouco mais feliz que antes, só que dessa vez sem os erros do passado e sem a pessoa que o fez errar!

Bjus =)

Ivich disse...

Senti-me lida!

Findar amores ainda é obscuro demais para o meu fraco coração.

Quando vai publicar um livro?

Kiss!!

Ana Libório disse...

Tenho que confessar que ri no final do texto...mas foi pq me encontrei nele!!!
Mais um lindo texto,Marcelo!!

[ rod ] disse...

Estúpido é qm não consegui ver no anti óbvio que ainda amamos. É tão complicado que a mulher amada nos enxergue?

Abçs meu caro e vim te convidar.




A saga dos 12 textos já começou... Venha conferir no dogMas, diariamente, de 01 a 12 de julho em comemoração ao meu aniversário.


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

olivia disse...

Uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!
Volto ao Brasil e encontro esta montanha de amor.
Oi Querido Marcelo.
beijinhos

Jota Fagner disse...

"Prefiro esquecer de que tantas vezes já estivemos juntos sob as mesmas cobertas, sobre a mesma cama, sob o mesmo teto."
Acabou mexendo em feridas antigas. Mas, valeu!

paula barros disse...

Estava lendo, não cansa, dá vontade de continuar, digo continuar, porque li vários textos.

Gosto de ler seus textos, de sentir esse amor colocado nas palavras.

bjs

Carla disse...

porque o amor tem a força dos os
para dizer que já há post nos "Desalinhos" do lançamento do livro "In-Finito Sentires"
beijo

Vanessa. disse...

É mais fácil. Enganar-se. Sempre mais fácil.

Beeijo moço.

BANDEIRAS disse...

Amar é sempre se conflitar com alguém. Negar este amor é inevitável, mesmo sabendo que estamos negando a nossa própria existencia.

Beijinhos

Sandades de ti...

Narradora disse...

Que triste, qdo o não fica mais perto que o sim.
Bjs

Alessandra disse...

É estranho perceber que os contrarios, geralmente andam muito próximos.
Eles nos fazem refletir e escrever coisas lindas, como esta que escrevestes.
Sou uma gaúcha encantada com o estilo dos mineiros. Tenho lido coisas lindas aí de Minas.

Voltarei mais vezes;

Bjs

raai. disse...

negar as vezes doi mais, mas acostuma, doi e demora, mas acostuma :/

lindo o texto =**

SAM disse...

Olá Marcelo!


Um belo texto. A complexidade não só é inerente ao homem, mas a propria vida. Nada mais intenso e complexo como os sentimentos...


Abraço!

Ana Carolina Rios disse...

Chorei ao ler o seu texto. Adorei todos os posts que li. Mais um blog para minha lista...! Abraços!