sábado, 23 de agosto de 2008

Eu fui e nunca mais voltei

Vem, pega esse maldito avião e vem logo encurtar essa distância.
Vem me abraçar, me beijar e sussurrar sacanagem no meu ouvido.
Vem me despir inteira, me arrastar pra cama e passar horas intermináveis comigo. Vem me amar, vem mandar em mim, vem arrepiar meu corpo, suar minha pele e descompassar minha respiração.

Vem, pega logo esse avião, tá esperando o quê?
Vem logo para os meus braços. Quero te abraçar forte e te dizer, olhando nos teus olhos, que você não volta mais...

Vem calar minha insegurança, vem espantar os meus fantasmas, vem me chamar de boba por cada crise de ciúmes.
Vem me mostrar que realmente você não se importa com tudo aquilo que me tira do sério. Ou melhor, vem me tirar do sério por bons motivos.

Vem que eu quero beijar essa sua boca bem desenhada, que quero te encher de sorrisos intermináveis, que quero tocar teu corpo, mas enxergar a tua alma.
Vem para que eu possa te mostrar que naquela soma que fazes eu acho o mesmo resultado.

Porque preciso te mostrar que tenho fôlego o suficiente para subir a ladeira e até te puxar por um pedaço do caminho.
Porque eu preciso de você agora, aqui, pra me colocar no colo, beijar minha nuca e me mostrar que é realmente meu.

Vem, pega logo esse avião porque meu coração está pequeno e apertado de vontade, porque preciso de você aqui para expandi-lo.
Vem logo porque meu corpo esta ardendo.

Vem...

14 comentários:

Mila disse...

Almas que, de tão gêmeas que são, conseguem adivinhar o que um e outro pensam. Lindo isso.
Calma, a distância é ali pertinho.
Beijo, Má.

Inside Me disse...

nossa, q inspirador, instigante, bjs

Anônimo disse...

Ardendo apenas não, labaredas furiosas saem do meu corpo e desenham no ar palavras que expressam meu desejo, milhões de pontos incandecentes escrevendo no infinito o tamanho de nosso amor, de nosso querer...
Agora é bom malhar mesmo, pq subir aquela pirambeira meu bem, é pra quem tem fôlego de peixinho! rs...

[...]

Marcelo Martins disse...

Eu te amo, Aline.
É isso.

Anônimo disse...

rs...
:P

[...]

Monique Frebell disse...

Lindo e apaixonante como tudo o que vc escreve!

Bjinhus!

Maria Dias disse...

Uauuuuuuuuuuuuuuu!Marcelo de Deus! A pergunta que não quer calar? Esta história é veridica ou pura imaginação???rs...Nossa adorei Maravilhoso!Ah o blog está de cara nova né?Gostei muito da roupagem nova!

Beijos e bom domingo moço!

Maria Flor disse...

Que ambiguidade é o turbilhão de sentimentos que pousou em meu peito depois que li o texto, um desejo, uma vontade de ter quem pedir para pegar um avião, uma vontade de sumir... de não mais ler nada que fale de amor e paixão!


beijocas!!!

Mariana disse...

Já foi??

Pequena Poetiza disse...

belíssimo texto
encantada mais uma vez com teus ecritos

bjos

Carol Rezende disse...

Distância para mim é totalmente relativa... e no momento, para mim, ela faz jus a seu significado!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Marcelo, belíssimo texto de amor e paixão... Lindo!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

BANDEIRAS disse...

Nossa! estou arrepiada até a alma ! lindo, a paixão nos embriaga e nos transporta para um universo que é só cabe 2 pessoas, ela é capaz de fazer o mundo girar ao nosso redor. Distancias encurtam, pensamentos são lidos a kilometros, o cheiro do outro se impregna em nosso corpo. Tudo lembra a nossa outra metade.A paixão é a loucura mais gostosa que alguem pode sentir, quem não a sentiu, não viveu plenamente.
Bjs e parabéns pela poesia

Vanessa Reis disse...

Por que tem que haver um avião de distância entre duas pessoas que desejam se ver, se reencontrar???

Marcelo, eu pensei que você tinha parado de vez. Voltando ao primeiro comentário do meu blog consegui chegar aqui, no seu novo Amenidades. Muito bom saber que está de volta à blogosfera. Sorte para todos que adorariam ter um estoque de passagens aéreas.