quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Para um fantasma de vestido estampado

O que sinto por você é de uma beleza, uma verdade e uma profundidade sem fim.
É uma saudade inebriante, um nome que não me sai da cabeça, um rosto que lateja em meus olhos e um sabor que insiste em minha boca.
Não existe um dia, tarde ou noite em que eu não pense em todos os momentos que tivemos juntos. Os bons e os ruins...
Você é uma presença invisível, uma ferida aberta, um sonho acordado, um fantasma imortal.
O que sinto me envolve de tal forma que não tenho mais como e nem onde me esconder.
Não encontro substitutos nem remédios paliativos.
Já tentei te odiar, tentei te ignorar, desprezar, tentei rir de você como se você fosse apenas mais uma das muitas loucuras em minha cabeça.
Mas você não é...
Não você.
Você é tão real que chego a tocar seu rosto todo dia, e acordar ao seu lado com todos aqueles beijos que te acordei.
Fico com você sob aquela mesma árvore e te mostro a paisagem que nos cerca.
Subo com você aquela mesma escada rolante, e ali nos beijamos pela primeira vez dia após dia, ano após ano...

Te amo com a maior verdade que essa palavra pode ter.
E insisto em acreditar que ainda vamos nos encontrar de novo, em algum dia em algum lugar.
Nem que seja para você dizer, olhando em meus olhos, que realmente não me ama mais.
E que eu não sou o amor da sua vida, assim como você é o da minha...

9 comentários:

Glaucia disse...

Acho que o que vc sente nem tem nome sabia ?
Não é saudade, por que vc sente a presença diariamente, não é paixão por que nenhuma dura tanto e se modifica tanto, a paixão é um monstro bonito de uma só face, que nos encanta e depois foge dando risada.
Não é amor por que os amores não são tão resistentes, o amor é uma flor delicada demais, precisa de presença e morre com a mesma facilidade que nasce.
O que vc sente ainda não foi inventado por ninguém, é um sentimento construído dentro de vc...
E não tem nome...
Só uma coisa se aproxima desse novo sentimento, a Fé...
Por que ela acredita no imaterial, sublima a mente, as dores e nos faz pessoas melhores, mais vivos...
Então se esse sentimento ainda sem nome se aproxima do que é a Fé, desejo que vc mantenha a sua...
Tenha Fé meu querido...
Beijos no seu coração
Glau

Marcelo disse...

Perfeita a sua definição Glau, adorei.
Fé...

Glaucia disse...

Escuta uma música da Ana Carolina cantando com a Zizi Possi chamada Ruas de outono...
Acho que ela diz coisas muito semelhantes ao seu texto.
Bj
Glau

Ana D disse...

Vim povoar meu dia de poesia-palavras...rs

Ela disse...

Nosssa!
Independente do nome que tenha este teu sentimento, ele é lindo e grande.

Abraço querido!

kami disse...

Tanta saudade assim chega a doer... mesmo em mim, sabe que eu acho que um amor assim é quase uma doença, é um mal que cresce em cada dia, instante e hora, é como viver um pesadelo todos os dias por que por mais que vc ame, ela não está lá, e mesmo que esteja, não te pertence mais, não faz mais parte do que vcs viveram juntos e imaginar que saudade é só sua é como recordar com orgulho um pesadelo.

Tanto amor assim faz mal, causa dor.
Parece que o amor pra ser eterno quem dar errado, sempre... por que a gente não pode simplesmente amar quem ama a gente e ser feliz? Tem sempre que amar quem não quer mais ou não compartilha desse sentimento conosco.

Saudades demais deste lugar!!!!
E pelo visto parece que nada mudou muito, só tomou mais intensidade, são as velhas feridas, sangrando novamente!

Bjusssss

Ana D disse...

Os amores que ficam impressos...Inspiração ou realidade ? rs

Juℓi Ribeiro disse...

Marcelo:

Este texto é belíssimo.
A sensibilidade e o talento
estão presentes em cada frase.
Adorei...
Um abraço.

Glaucia disse...

Don't Give up

In this proud land we grew up strong
We were wanted all along
I was taught to fight
Taught to win
I never thought I could fail

No fight left or so it seems
I am a man whose dreams have all deserted
I've changed my face
I've changed my name
But no one wants you when you lose

Don't give up
'Cause you have friends
Don't give up
You're not beaten yet
Don't give up
I know you can make it good

Though I saw it all around
Never thought that I could be affected
Thought that we'd be the last to go
It is so strange the way things turn

Drove the night toward my home
The place that I was born, on the lakeside
As daylight broke, I saw the earth
The trees had burned down to the ground

Don't give up
You still have us
Don't give up
We don't need much of anything
Don't give up
'Cause somewhere there's a place where we belong

Rest your head
You worry too much
It's going to be alright
When times get rough
You can fall back on us
Don't give up
Please don't give up

Got to walk out of here
I can't take anymore
Going to stand on that bridge
Keep my eyes down below
Whatever may come
And whatever may go
That river's flowing
That river's flowing

Moved on to another town
Tried hard to settle down
For every job, so many men
So many men no-one needs

Don't give up
'Cause you have friends
Don't give up
You're not the only one
Don't give up
No reason to be ashamed
Don't give up
You still have us
Don't give up now
We're proud of who you are
Don't give up
You know it's never been easy
Don't give up
'Cause I believe there's a place
There's a place where we belong