terça-feira, 20 de julho de 2010

De verdade

Quando mais novo, diziam-me os mais velhos que na vida só se ama uma única vez.
E que todos os relacionamentos após ter conhecido essa pessoa que você irá amar pra sempre, não passarão de passarinhas...

Na época eu não acreditava nessas palavras, e não acreditava apenas porque eu não havia ainda encontrado essa que iria amar pra sempre.
Portanto acreditava que aquelas minhas conquistas eram o amor que eu precisava pra ser um cara plenamente feliz (adoro a palavra “plenamente”).
Então um dia, e obviamente sem esperar, conheci essa tal mulher.
Como tratava-se do amor da minha vida o universo conspirou contra, como um teste claro para ver se eu estava merecendo aquilo naquele momento ou para certificar-se se eu estava mesmo preparado para tanto.

Eu não estava...
Então a perdi de vista, porém ela não saiu da minha cabeça. Tornou-se uma espécie de ícone ou uma daquelas estátuas frias de Michelangelo, tão perfeitas, indecifráveis e inatingíveis.
Eu não tenho mais nenhuma pretensão em tê-la outra vez em meus braços, em minha cama ou em minha vida, e aprendi a conviver com isso.
Para minha surpresa ela também tornou-se uma passarinha, mas a diferença das outras passarinhas é que as asas dela são as minhas.

Então nunca mais voei de verdade...

16 comentários:

Única e Exclusiva disse...

Sempre 'gentlman' no quesito "amar". Até para dizer que "ela" [do post anterior?!] é uma passarinha, faz-se de coração aberto, com "os olhos da verdade". Li algo hj: "Não se pode mudar o Passado... Para isto existe a mentira!" [das tirinhas do Garfield].

Bjos ú&e =***
Feliz dia do AMIGO.

Roberto Ney disse...

Eu fico realmente feliz com seus textos. " nunca mais voei de verdade"...
voce pode até achar piegas esse comentário, mas isso realmente me arrepiou... rs!
muita verdade em suas palavras... dá pra sentir.
abraço.

Glaucia disse...

Não entendo bem esse sentimento, por que nunca, por mais que eu tenha amado uma pessoa (e amei mesmo de verdade, talvez eu ame até hoje) ninguém nunca levou minhas asas, nunca o meu amor me mutilou...
Talvez ele tenha sido bonzinho comigo, ou talvez não tenha me amado.
Sei lá...
De qualquer forma, não acredito que amor leve algo, que o amor cause mutilação, ainda vejo o amor como um sentimento que agrega e a pessoa que eu amei e talvez ame ainda acrescentou, mesmo que seja saudade.
Beijos
Glau

Marcelo disse...

Qualquer relacionamento mal resolvido nos rouba algo.
O que esse amor me levou nada nem ninguém pode me trazer de volta, nem mesmo eu.
Mas, como eu disse no texto, aprendi a conviver com isso, ou "sem" isso, whatever...

Inside Me disse...

essas portas entreabertas, mal fechadas nos tiram o sono...
bjs, marcelo.

Glaucia disse...

Nós vemos as coisas por um ponto de vista diferente e a vida é desse jeito mesmo, cada pessoa tem sua percepção, sua forma de vivenciar as coisas...
Vc tem sua razão e eu tenho a minha, mas mesmo com razões e percepções diferentes gosto de vc de montão menino...
Beijos
Glau

Pensamentos e sentimentos escritos disse...

Noossa, que lindo texto!
Vc sempre filosofando no amor e dizendo coisas profundas de um sentimento que adormeceu em vc e que jamais acordará.
Se isso te faz bem, reviva esse amor...Nem que seja nas lindas palavras!

Sorte!
Quem sabe um dia ela não volte pra devolver suas asas e contigo voar?
Nunca é tarde pra recomeçar...

Aaah, to participando de um concurso de frases de dança e to entre as 6 finalistas com 104 votos. Me ajude a ser a vencedora votando em mim...
http://reasontodance.blogspot.com/

Bigadinha!
Bjus =)

Tays disse...

Devolvendo a visita em meu blog !!!

http://reasontodance.blogspot.com/

Belissimo texto !!!

Voltarei mais vezes !!

bjs..

Tays disse...

Devolvendo a visita em meu blog !!!

http://reasontodance.blogspot.com/

Belissimo texto !!!

Voltarei mais vezes !!

bjs..

Glaucia disse...

smack!!!!

Ela disse...

É lindo.
A forma com que tu registras merece minha admiração. Fico aqui me perguntando, será mesmo que as asas dela , são as dele?

muito bacana.

Ela disse...

Eu voto que dia destes tu voltas a voar.

beijo!

Marina disse...

Pior mesmo é ficar comparando. E duvidar que se pode ser feliz mesmo não sendo o "the one".

Lindo texto, Marcelo. Beijos!

Ana Libório disse...

Eu demoro,mas apareço!!E,dessa vez, renovada!! Lembrei do poder que as minhas asas tem de se regenerar e voltei a voar...Use o seu poder tb!!rs!!

Um beijo no seu coração!!!

P.S.:Adoro esse seu blog sempre!!!!

Ana Paula Duarte disse...

Nossa!
UAU!
Ufa!!
Delícia de texto, constatações que me arrebatam e me salvam!
Mas, confesso um medo...Temo por, assim como vc, apesar de quem eu amava já não fazer falta, ser indiferente e seguir feliz minha vida, aparece o medo de nunca mais conseguir voar com tanta plenitude...
PARABÉNS por conseguir escrever aquilo que sinto em meu ãmago.
Abraço.
Estou em www.anaconfabulando.blogspot.com, confira!

meu favo de mel disse...

plenamente voar com as suas palavras e dar asas a imaginação é realmente uma sensação libertadora, te empresto as minhas.