domingo, 18 de janeiro de 2009

A resposta

Ultimamente, e por alguma cósmica coincidência, todo mundo decidiu me perguntar insistentemente se estou bem.
Como se a resposta a essa pergunta realmente tivesse alguma importância relevante para meus preocupados interlocutores.


Polidamente, eu sempre respondo que sim, que estou muito bem, obrigado...

Mas o fato é que algo tem me incomodado imensamente de uns tempos pra cá.
Algo que eu ainda procuro localizar com certeza absoluta para que assim eu possa etiquetar e guardar em meus arquivos de sentimentos assombrosos.

Embora pareça tratar-se de mais um desses inomináveis mistérios da psiquê humana, eu desconfio seriamente tratar-se apenas de saudades...
Essa minha inclinação deve-se ao fato dessa palavra ter espreitado meus pensamentos em qualquer lugar ou situação em que eu me encontre.

Mas saudades do que, exatamente?
A resposta consegue ser mais intrigante do que a própria pergunta; Saudades de alguém que não sente a menor falta de mim...

Talvez por vir constatando essa aterradora verdade, e ciente do surrealismo em seu significado mais profundo, eu tenho sido tão polido com quem pergunta sobre meu bem estar.
As pessoas viriam com aquele irritante discurso de “Parta pra outra”, “Ela não merece seu amor”, “Cuide-se mais”, “Esquece ela”, “Isso passa” e bla, bla, bla...

Mas o que essas pessoas (Embora claramente bem intencionadas) desconhecem, ou fingem descohecer, é o inegável fato de que as palavras não tem o menor poder sobre os desígnios geralmente abstratos do coração de quem ama de verdade...




34 comentários:

paula barros disse...

Quando escrevia intensamente de saudade, me deixava irritada quando diziam, só se sente saudade de coisas boa. Eu sabia disso. Só que doia, e eu não entendia. E eu queria que a saudade você embora quando a presença que eu queria chegasse. O pior é que aquela minha saudade e o amor que eu dizia sentir é igual a azia para mim. Eu não sei nunca sei definir.


boa semana!

Giane disse...

Oi, Marcelo.

Acredite, faço uma idéia do que você está passando.
Também sinto falta de alguém que não está nem aí para mim e, pelo menos por enquanto, não há substitutos para o lugar dela...

Beijos mil!!!

Ivich disse...

Perguntar se está bem serve como um ímã para puxar aquele assunto que não queremos deixar vir à tona. E o melhor jeito de evitar essa subida é mesmo responder que sim. Quem realmente importa não precisa desse gancho.

Bjo

AnaMar (pseudónimo) disse...

Como o entendo.
Mas o amor só faz sentido , quando correspondido.
Assim, espero que seu amor volte a ser retribuído. Porque por vezes, o amor não acaba, apenas se transforma.

*Cris* disse...

É mesmo assim...

Nada, nem ninguém, nem todas as tentativas do mundo faz cessar essa "coisa" que engole a gente por dentro, que sacode o coração e que mexe estranhamente com todas as sensações que existem dentro de nós...

Nem o meu bla, bla, bla ... isso é mesmo com vc!

Um dia, a saudade e o amor podem se transformar em outra coisa... ou não!

beijinhos pra vc...

paradoXos disse...

"...as palavras não tem o menor poder sobre os desígnios geralmente abstratos do coração de quem ama de verdade..."


gostei da transparência do texto e do seu realismo - é a mais pura verdade. so que está dentro sabe e pode dar solução a situação ainda que a intenção seja a melhor será um bla bla bla e pouco mais!
- ha muita gente que quer seguir psicologia aqui na blogosfera!

meu amigo um grande abraço!!


Heduardo

Karine disse...

Absolutamente NENHUM efeito.Concordo,ás vezes,é somente irritante.Preferível é não falar nada mesmo...

Bom,obrigada pelo seu comentário.Nossa,ele foi demais mesmo!

Espero que volte a me visitar!
:)

beijinhos!

kami disse...

Olá Ma!

Sabe que eu entendo bem o que vc quer dizer, não adianta todos dizerem pra vc esquecer quando a única coisa que vc faz é pensar nisso... contrariando todos os propositos da razão.
Não sei se adianta dizer isso, mais "que tal ir atrás dela?"... quem sabe,né!?

Bjussssssss

PALAVRAS disse...

Toda verdade contida nesse texto, faz parte de mim... Há pessoas que não passam, que deixam a alma da gente sem socego. Eu tb me canso de dizer td bem e o pior> omitir toda verdade. mas tenho vivido uma experiência boa: foram 10 anos e parece que esse sentimento que nem Freud entende esta diminuindo, indo embora... na medida em que descubro que outras pessoas fazem minha vida bela e feliz.
Bjs e queijos

BANDEIRAS disse...

Ah, amigo como eu entendo isso...

As vezes até dói.

Bjs e saudades...

Renata disse...

Oi Marcelo,
estou precisando falar com vc, mas como é algo particular não gostaria que fosse através do blog. Se vc não se importar de me enviar um e-mail (tem no meu perfil), para que eu possa respondê-lo, eu agradeceria. Pode ser algum e-mail fantasma, ou q vc nem use quase, pois assim fica claro que não quero problemas para nenhuma das partes, ok?

Aguardo seu contato e obrigada.

StéfanO Kut disse...

“Parta pra outra”, “Ela não merece seu amor”, “Cuide-se mais”, “Esquece ela”, “Isso passa” e bla, bla, bla...
kkkkkkkk
rimuito fihh..rsr
e faz mó sentido...
abração velho!!
bom tudo aii..^^
t++

Inside Me disse...

oh menino-mistério, de vez em qd é bom ser polido, certa vez li, ou ouvi, sei lá mais, emalgumlugar que na maioria das vezes qd alguém nos pergunta "como vai" é só mesmo pq não tem nada melhor pra falar no momento e na verdade, não quer como resposta um discurso, hahaha só quer saber - claro,, estou bem sim - (mesmo ñ estando), vai entender essas pessoas... em contrapartida li que "amigos verdadeiros são aquelas pessoas que perguntam como estamos e ficam esperando a resposta. (que pode ser bem longa, rsrsrsrs.
bjs, máh
p.s. tava com saudade de vossa presença lá no inside. Se cuida, poeta!

Narradora disse...

Verdade mesmo... tem hora que é preciso sentir tudo, pra gastar na gente e talvez assim aquietar.
Bjs

Mariana disse...

Um beijo e ótima noite.

[ rod ] disse...

Temo em dizer que o coração é sim um ser pensante e, mais, desobediente. Corre a passos largos da tal razão e nem, se quer, ouvi conselhos que amortizem o seu vigor.

E falo com propriedade meu caro...

A única coisa a aprender é acalentá-lo quando, como a uma criança, insiste em não dormir.

Abçs,








Novo Dogma:
faTos...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Única e Exclusiva disse...

Oi, você está bem??? Rs

Rpz, não vale a pena essa mulher, carne de pescoço, caia fora antes que seja tarde demais.

Fui bem como pscicóloga blogueira??? Rs


Faça o que tem que ser feito e não precisa dar respostas pra ninguém.

Beijos, ml.

Luana Ferraz disse...

Marcelo ser expectador é sempre muito fácil. Eles renomeiam tudo, por isso que os conselhos tornam-se mais faceis. Essa maneira que temos de querer mostrar que estamos bem é um refúgio do ego, que já não aguenta mais levar tanta farpão...No fundo, mais na frente, todos mordem a lingua...Viver de saudade não é fácil, pior ainda é quando o coração insiste em querer e a razão só quer expulsar...

Adorei teu cantinho, principalmente, tua visita...Vou te seguir.

Um beijo

Lua

Ana Paula Duarte disse...

Olá Marcelo, nossa,se te servir de consolo saiba que não és o único a sofrer destas inquietações...
É, saudade...Palavra vernácula que incomoda, chata que só ela e o pior, a gente não domina, apenas sente, é assim com todo mundo, e todo mundo manda a gente esquecer, como se fosse fácil como ter um porre e passar no outro dia.
Curta sua fossa, se ainda a tiver, foi o que eu fiz, "O choro dura uma noite, mas a alegria vem pela manhã".
Bom saber que não sou a única no mundo!
Abraço fraterno.

Avassaladora disse...

As delicias de receber pessoas como vc, deixa meu dia mais alegre!
Obrigada!

..."as palavras não tem o menor poder sobre os desígnios geralmente abstratos do coração de quem ama de verdade..."

Ah, Marcelo!
O que esses amores mal amados fazem com a gente! rs

Essas saudades sem sentido...
Mas quem disse que saudade tem sentido? Não é mesmo?

Mas ainda nos restam os amigos... E um coração que ainda pode amar... e muito!


Beijos avasaladores!

Assim que sou disse...

Tem um verso do Chico Buarque, de uma música que adoro chamada Pedaço de Mim, que define saudade de uma forma tão pungente...que sempre que estou dolorosamente repleta de saudades - confesso - penso nela para minimizar meu sentimento. Diz assim ( você deve conhecer!!): " Ó pedaço de mim, ó metade arrancada de mim. Leva o vulto seu, que a saudade é o revés de um parto, que a saudade é arrumar o quarto de um filho que já morreu"
Como não sentir, não viver e até não sofrer esse sentimento? Que bom que passa! Será que passa?

bjsss. Verônica

Flávia disse...

A verdade é que não adianta nenhum auxílio verbal externo - o coração pode até não saber identificar a hora de partir pra outra, mas quando decide fazer isso, faz. É decisório e irreversível.

Gostei da nova testeira com vc lá ;)

E aparece mais, rapaz. Eu procurei teu link um tempo, mas acho que vc tinha removido o blog, aí vi um comment teu em algum lugar e vim ver mas enfim, não dei pra ler direito nem te dar um oi. Feliz por vc ter aparecido.

Beijo!

Glutone Insanu disse...

Hey!
Não o conheço, nunca estive aqui antes e já nem me lembro mais como cheguei!
Apenas quero dizer que, ao meu humilde ver, as importâncias são dadas por nós! Sejam palavras, gestos, ou " desígnios geralmente abstratos do coração de quem ama de verdade".
Aliás, o tom de azul no fundo do blog é claro ou escuro? Viu só? Não tem grande importância, mas, dá uma vontade louca de ter a resposta na ponta-da-língua!

Cuidado com suas importâncias.
Fique bem, cuide-se, bom ano.

Adri disse...

Marcelo, normalmente é assim, perguntamos e nos perguntam se esta tudo bm, so por quentão de educação, ninguém ou quase ninguém quer saber sinceramente o que o outro ta sentindo... bom, o que posso disser dessas coisas do coração... dizem que com o tempo passa, mas deve demorar um pouco, pq pra mim o tempo ta passando e a saudade so aumenta, espero que pra vc o tempo resolva logo... Bju e boa sorte ;)

Flavia Melissa disse...

ah, marcelo... li tanta coisa aqui que eu mesma poderia ter escrito... que delícia fuçar um blog assim, cheio de sensibilidade... para raros!

o que vejo aqui é uma pessoa feita de água, que escorre em todas as direções e tenta preencher todos os espaços... como se sentisse falta daquilo que nunca teve e buscasse dentro de si as respostas para perguntas nunca antes pronunciadas...

poucas pessoas arrancam de mim suspiros logo de cara. volto sempre!

beijos

ps_ "Apenas borrões em sete cores e uma linha sinuosa me oferecendo o infinito de um desejo insistente" - amei isso!

Flavia Melissa disse...

então um brinde à sensibilidade, que parece ter sido esquecida nesta terra de gigantes onde vivemos...

mas um dia a gente encontra a nossa turma e o mundo inteiro vai se transformar em uma paleta cheia de cores, todos os tons do arco-íris ao alcance das nossas mãos.

adoro ganhar gente de presente!

beijos outros e estarás linkado ;)

Flavia Melissa disse...

mmmmmmmmm
parar de fumar é fácil, difícil é se decidir por parar de fumar...!

é que nem terminar namoro: precisa chegar aquele ponto em que vc sabe que vai morrer por dentro, que vai sentir falta, que vai morrer de saudades... mas que não dá mais :)

ps _ ou será que sou só eu que costumo ter que chegar neste ponto? hummmm....

Flavia Melissa disse...

vc é feito de água, mesmo, intenso... me traduz em palavras.

agora me responde... alguma vez foi prá sempre?

(gosto disso. muito)

Flavia Melissa disse...

pois eu já me fiz de assustada e fingi sentir medo só prá me protegerem...!

"prá sempre sempre acaba" é umas das melhores expressões que já ouvi na vida, porque o que importa é isso, é esse querer infinito.

ganhou uma pontinha do meu coração, marcelo, obrigada!

Flavia Melissa disse...

bom, uma maluca que pensa que nem vc, encontrou!

resta o resto ;)

BANDEIRAS disse...

Amigo querido,
Como já passei por aqui, já li teu post e comentei, passa lá em Bandeiras, tenho certeza que vais gostar da poesia que lá postei.

Bjs

Elem disse...

Como eu gostaria q elas, as pessoas, entendessem que existem coisas (ou seriam sentimentos) que não conseguimos evitar... hehehehe
Passo pelo mesmo suplício, meu caro: "estás bem, Elem ?"
Aff...

Benditas sejam as boas intenções! rs

Mto bom seu blog!
www.praquemesmo.blogspot.com

Tempestade disse...

"Mas o que essas pessoas (Embora claramente bem intencionadas) desconhecem, ou fingem descohecer, é o inegável fato de que as palavras não tem o menor poder sobre os desígnios geralmente abstratos do coração de quem ama de verdade..."

Concordo com esse trecho!
Fique bem!
Beijos Tempestuosos!

Vanessa Reis disse...

Talvez isso não vá fazer a menor diferença, pra vc. Mas tudo bem, não tenho a pretensão de que faça.
Sinto saudades de alguém que talvez até sinta saudades de mim, mas de um jeito diferente. Não me incomoda. Mas olha pra vc. Se tem um sentimento bom em você, o que importa o mundo? Mais vale a saudade do que foi vivido do que a agonia de ter ficado na vontade. Orgulhe-se da sua saudade. Não é dor. É entendido como dor. Mas ela pode ser boa. Podia ser pior, se batesse em você um coração vazio.
Abraço.