sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Entre vírgulas

Um dia ouvi uma definição sobre as pessoas pertencerem a dois grupos.
Nessa definição, as pessoas poderiam pertencer ao buraco negro do mundo, ou ao buraco branco do mundo.

As que pertencem ao buraco negro experimentam fortemente, com a sua sensibilidade, as dores, as injustiças, buscam as alegrias com força vital, elas tem uma sede incrível de sentir tudo de forma intensa e por isso mergulham sem medo no desconhecido, podem ser também classificadas como loucas, insanas ou inconseqüentes...

Existe, porém, a outra categoria; os seres do buraco branco que são aqueles que formalizam a sociedade, ditam regras, são os seres considerados normais, ajustados, equilibrados, aqueles que passam pela vida como se andassem num trem bala, sem olhar para os lados, não apreciam a vida, simplesmente à estão vivendo como se fosse uma página em branco.

Nesses dois grupos há o excesso, seja no de sentir ou no de se ter a decantada razão.

E o mundo onde vivemos é mais ou menos isso, grupos extremistas que fingem conviver, de um lado os racionais e normais com suas vidas medíocres, sem paisagem, e do outro lado os que se entregam à sua forma de sentir, os que vão fundo, conhecem a escuridão mas que podem nos direcionar, quem sabe, a uma luz verdadeira...Quem sabe.
Afinal ando tentando me despir das minhas verdades...

Por muito tempo transitei por entre os que preferiam sentir, mas as dores formam seres superiores aos aprendizados de prazer, então pulei para o dito mundo dos normais, e não consegui mais me encaixar nessas regras todas, nessa falta de perspectiva.
Eu preciso de perspectivas...

Então estou eu agora nessa busca da minha nova verdade, do bom senso entre minha sensibilidade e a minha racionalidade...
Estou agora saindo dos grupos estáticos, de nossa tediosa sociedade, estou em busca de mim, das minhas cores, procurando re-conquistar o meu furtivo amor verdadeiro.

8 comentários:

Vanessa Lima disse...

Apenas encontre-se e viva da maneira q lhe fizer sentir os prazeres da vida.

Nossas felicidades, nossas dores, nossos medos, dependem apenas de nós mesmos...

Invente a sua cor, quem sabe o seu arco-iris e seja feliz!!!

@line-;-- disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
@line-;-- disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giane disse...

Oi, Marcelo.

E de coração, espero que você encontre esse "caminho do meio".

Beijos mil!!!

PS:maravilhoso o novo visual do blog.

paula barros disse...

Já pertenci aos dois buracos também. Hoje estou vivendo no virtual o buraco negro e na vida real o buraco branco, preciso me harmonizar. E também estou nas buscas em mim, tentando pintar os meus buracos coloridos, e tapar alguns buracos.

abraços

BANDEIRAS disse...

Oi,
Gosto de vir aqui, teu blog tá sempre de cara nova e bonita !

Amigo, finalmente postei, aparece por lá, tua presença muito me honra.

Bjs

BANDEIRAS disse...

Somos solitários, pq ninguem quer se comprometer com ninguem...

Bjs

Henrique disse...

Ai, eu to CONTIGO! QUE LINDO!