quinta-feira, 31 de julho de 2008

Luz

E quando tudo parecia-lhe perdido, eis que surge aquela luz por entre as nuvens.
Inesperada, como inesperados são os encontros mais sublimes.

Ele volta seus olhos diretamente para aquele foco dourado bem no centro do céu que antes tornou-se apenas um véu negro sem início nem fim.

Uma chuva de partículas luminosas atravessa seu corpo, aquecendo sua alma e limpando a sujeira que tornava seus passos pesados c circulares.

Gotas amarelas, vermelhas e laranjas despencando do céu suavemente, uma brisa de amor, um sopro de carícias plenas e entregues.

E quando tudo parecia-lhe perdido, eis que ele encontra novamente o caminho pra casa.

Mas, dessa vez, ele terá mãos delicadas guiando seus passos...

10 comentários:

Princesa Paty disse...

Existem certas "luzes" que quando são acesas em nossas vidas, sabemos que vai nos aquecer e trazer só felicidade.
Da mesma forma que "ela" é sua luz, vc deve ser a "luz" dela também!

Lindo texto, não canso de dizer que amo esse blog, você tem o dom de deixar mulheres "babando" com seus textos, e eu sou uma.

Beijos, lindo!

paula barros disse...

Gosto da sua forma de escrever. A idéia flui.
Muito bonito.
Fico a imaginar essa luz.
A imagem do blog ajuda a imaginação.
bjs

Dois Rios disse...

Todo amor partilhado é uma luz. Só nos "perdemos" quando a não do outro nos falta.

Beijo,

Karla disse...

Palmas!
Perfeito!

Dantas disse...

eu tava sumido né? hahaha
mas estou voltando!! :}

Dani disse...

Eu queoro uma luz!

Paradoxos disse...

este texto é verdadeiramente um LUZ!! abraços fraternos amigo!!

mar disse...

havia uma casa de amenidades onde construi outra de intimidades.
bonito *

abraço
mar

Mila disse...

Hummm... um novo amor para o poeta????
Eu cá ando no deserto... ou melhor... no polo...hinernando em meu castelinho de gelo...
Beijos Mila

' Ciih ϟ disse...

É como eu sempre digo, tem sempre uma luz no fim do túnel. Há saídas, basta achá-las