quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Integral

O mais terno dos meus olhares, o mais sincero dos meus sorrisos, tão raros quanto raros são os dias de Sol nas terras chuvosas em que me encontro.

Sentidos desmedidos, encontros perdidos, surrealidades, fantásticas fantasias.
Palavras lançadas ao léu, como folhas amarelas bailando ao vento no outono prenunciando o inevitável inverno...O meu esperado inverno.

O mais quente dos meus abraços, o mais profundo dos meus suspiros, a mais bela das minhas belezas.

Sou parte da porcentagem de uma equação matemática integral. Meu todo encontra-se logo após a intercessão de duas faces delimitando o sólido do meu baricentro.
Multiplicação, reagrupação, adição dessa vez sem subtração, ângulos paralelos, frações equivalentes, bissetriz.

O mais puro dos meus sentimentos, a maior das minhas grandezas, a luz mais sagrada da minha alma.
Reencontro com um homem adormecido, entorpecido com tantos desencontros, com tantas perdas, com tantos abandonos silenciosos.
O resgate de um poder trancado em cofres de aço. Gavetas que se fecham, janelas que se abrem, portas sem trincos.

Desenho, em minhas paredes brancas, figuras comutativas, concêntricas, congruentes, angulares, esféricas e cônicas.
Com lápis de cera vermelhos, amarelos e azuis, sem pictogramas ou coordenadas exatas.

Porém com um único resultado lógico e iminente; o profundo amor que sinto por mim mesmo...

14 comentários:

Patricia disse...

Adoro quando vc faz esses textos onde expressa seu amor e reconciliação com sua própria pessoa.
Saber que nós temos q estar em nossas vidas em primeiro lugar é primordial e vc expressa isso muito bem em suas linhas.

Gosto muito, acho lindo e admiro td q escreve, sempre.

Beijos!
=)

BelaCavalcanti disse...

:)
isso ai. assim que é que se (sente) e se fala.

Única e exclusiva disse...

M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O.

Amor próprio foreverr ... sempre carteando com maestria seu reflexo da vida e o que ela te proporciona!

Hum! O layout, as cores, o alinhamento, a textura do desenho, ficou ótemo, combinou com o que o AMENIDADES condiz!

Parabéns!
beijos único e exclusivo :****

Ale Danyluk disse...

Você achou o binômio perfeito, o resultado da equação exata...
O "x" da questão deixou de ser um mistério...
Você orquestrou da melhor forma a chave para todo o seu sucesso sempre: você mesmo em primeiríssimo lugar.
Merecia um OSCAR...rsrsrsrsrs
Beijoooo
Ale

Ps: Lay-out arrasou....
Que maré hein.....!!!!!

Giane disse...

Inspirado e inspirador.

Beijos mil, Marcelo!!!

Ivich disse...

UAL! Como você anda inspirado! Sábias palavras, moço. Amemos mais a nós mesmos, e talvez nem precisaremos mais resolver equações.

... disse...

oi
nossa.. como suas palavras são leves.. prazerosas d se ler..
vi seu blog no da Giane e resolvi da uma passadinha...
adorei o jeito como se expresa..
^^

passarei mais vzs.
se kiser passar pelo meu tb fike a vontade
^^

bju
=*

Marcelo Martins disse...

Se você deixar o link pode ser.

Ariane Rodrigues disse...

Eu que não sou mulher de números reconheço que estás pleno de palavras semanticamente intensas. Nos meus cálculos desencontrados só vejo poesia no ponto certo em que se cruzam perpendicularmente sentimentos e vocábulos! Abraço!

... disse...

Onde é que a gente aprende tudo isso?????
Me fala onde é, que vou lá aprender tb!
Estou com 33 anos e preciso aprender alguma coisa pelo menos ...
Grande abraço
Glaucia

Gusta Fernandes disse...

amar a si mesmo, é amar ao próximo...

pois quando se está bem com você mesmo, você sorri ao mundo, e sem perceber faz o bem as outras pessoas!

Bom fim de semana!

Abraço!

BANDEIRAS disse...

É isso ai amigo, devemos nos amar acima de tudo. Caso contrário, iremos ser escravo de alguem.

Bjs e bom fim de semana.

Marina disse...

Antes de tudo, conhecer-se e amar a si mesmo. Só depois seremos capazes de amar outra pessoa da maneira como ela merece. Nem tanto, nem tão pouco. Amor-próprio, acima de tudo.

Abraço!

Luciene de Morais disse...

Faz algum tempo que não apareço por aqui. Percebo que está em uma nova fase! Gostei muito!

PS. desculpe a ausência, precisei de um pequeno recesso. Beijos.
http://humanidades-e-afins.blogspot.com/